Projetos elétricos de banheiros: erros comuns a serem evitados

21/08/2018   |    Dicas  Destaque Home  Decorativa

 

Um projeto elétrico residencial é de extrema importância sempre que se for construir ou reformar. Em reformas a importância é potencializada quando se trata de imóveis mais antigos – é preciso que toda a instalação elétrica seja revista e não raro, refeita. Banheiros pedem atenção um pouco mais especial, uma vez que são ambientes que concentram água e eletricidade e um dos vilões do gasto de energia elétrica: o chuveiro elétrico.

Pontos de tomadas: o banheiro precisa de tomada elétrica, mas é o ambiente em que se deve pensar que, quanto menos tomadas, melhor. Encher de tomadas é um erro, o essencial é que tenha uma, necessária para o chuveiro elétrico e uma outra, próxima ao lavatório, que é onde se costuma usar depiladores, barbeadores, secadores de cabelo e escovas de dentes elétricas.

Não pensar em alternativas sustentáveis para a parte elétrica do banheiro é um erro. Quem está construindo e reformando deve aproveitar o momento e buscar formas de trabalhar com as energias renováveis. Instalação de placas solares, por exemplo. O aquecimento solar pode proporcionar além da água quente para o aquele delicioso banho, uma economia que seu bolso e o planeta agradecerão.

 

A Iluminação do Banheiro

A iluminação é outro ponto que deve ser bem pensado, pois condições ruins de iluminação além de prejudicar a funcionalidade promovem um gasto alto de energia elétrica.

Encher de iluminação artificial e esquecer da iluminação natural é outro grande erro em projetos elétricos de banheiros. As aberturas são importantes até mesmo pela ventilação, que não deixará que a umidade tome conta e promoverá economia de energia, já que não serão necessárias lâmpadas acesas.

 

Outras dicas úteis para projetos elétricos de banheiros

Não seguir as normas técnicas para instalações elétricas em banheiros – erro gravíssimo e que põe em risco a segurança dos moradores. Deve-se sempre utilizar os materiais e medidas indicadas pelas normas.

Escolher o material pelo preço. O clichê “o barato sai caro” não deixa que o esqueçamos, por na maioria dos casos, é isso mesmo que acontece. Quer economizar e comprar fios ou outros produtos de eletricidade mais baratos, mesmo sem conhecer a procedência ou de marcas desconhecidas? Compre sabendo que poderá, mais cedo ou mais tarde, precisar trocar fiação, interruptores ou alguma outra coisa.

“Gambiarras”, como são popularmente chamados os “jeitinhos” que se dão para não mexer na estrutura do imóvel, como quebrar paredes, mexer no chão ou no teto. Um grande erro, instalações aparentes ou que sigam rigorosamente as normas técnicas oferecem um grande perigo aos moradores – em banheiro, assim como em lavanderias e cozinhas, o perigo é maior, considerando os ambientes úmidos, pois mesmo a água não sendo condutora de eletricidade, o corpo humano molhada fica menos resistente e pode receber cargas mais altas de eletricidade.

 

Por: Elia Macedo
Fonte: Ponto do Eletricista

DEIXE SEU COMENTÁRIO